Conteúdos

“ Matérias exclusivas de diversas áreas e segmentos. Conteúdo com abordagem direta e original, tudo feito especialmente para agradar os leitores mais exigentes! ”

Coração saudável

600-03563817

Por Fernanda Ubaid e Claudio Gabriele (CRM -SP 101667)

Hábitos saudáveis, prática de atividades físicas e consultas regulares com médicos especialistas podem prevenir doenças cardiovasculares que estão entre as principais causas de morte no país.

 

A falta de tempo é o que resume o estilo de vida de muitos brasileiros. Não há tempo para se alimentar direito, para fazer exercícios e, muitas vezes, para cuidar da saúde. Muitas pessoas só lembram de ir ao médico quando os primeiros sintomas começam a aparecer. Esquecem que uma boa alimentação e a prática de atividades físicas podem prevenir inúmeras doenças.

Seja pela falta de conhecimento ou cuidados com a saúde, as doenças cardiovasculares são responsáveis por inúmeras mortes no país. Segundo a Organização Mundial da Saúde, até 2020 essas doenças  serão a principal causa de mortalidade nos países em desenvolvimento. No Brasil, 31% das mortes são em decorrência de derrames e infartos de acordo com dados recentes da Sociedade Brasileira da Cirurgia Cardiovascular. Mas estas patologias podem ser tratadas e controladas quando diagnosticados precocemente.

O sistema circulatório tem a função de transportar o sangue e as substâncias presentes nele. Pessoas com colesterol elevado, pressão alta, diabetes descontrolada, fumantes e com obesidade são mais propensas a terem doenças cardiovasculares, que são divididas em dois subgrupos: sistema arterial e sistema venoso.

Doenças arteriais têm causa comum: a aterosclerose. Sob vários estímulos, a artéria sofre alterações e pode haver acúmulo de gordura ou calcificação da artéria. Diabetes, pressão alta, colesterol alto, tabagismo, obesidade e sedentarismo são os principais fatores de risco. Também estão relacionadas com algumas doenças do coração. Para cada doença existe um tratamento, dependendo dos sintomas e da gravidade.Confira algumas das doenças do sistema circulatório:

 

Aneurisma da aorta

A aorta é a principal artéria do organismo, todo o sistema arterial se divide a partir dela. Por fatores genéticos ou hábitos de vida, pode ocorrer o enfraquecimento da parede arterial, que pode se dilatar e chegar a romper. Quando há o rompimento, a incidência de mortalidade é alta. A doença atinge mais homens do que mulheres e 80% dos casos de aneurisma de aorta são na região abdominal e apenas 20% tórax. O tratamento mais indicado é o cirúrgico.

O cirurgião Cláudio Gabriele explica que existe a cirurgia aberta com cortes e incisões, mas os mais comuns hoje em dia são os procedimentos endovasculares, uma evolução da técnica cirúrgica. “É uma cirurgia minimamente invasiva, com menos trauma ao paciente. Usamos punções em vez de grandes incisões. Este método também é usado em pacientes com a saúde debilitada e maior risco cirúrgico”, explica o Dr. Gabriele especialista em cirurgia Vascular e Endovascular pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular – SBACV.

O diagnostico precoce permite o tratamento adequado. O Dr. Gabriele explica que pessoas com mais de 50 anos devem fazer pelo menos um ultrassom de abdômen por ano para detecção de doenças silenciosas como esta. “Este exame detecta se há alguma anormalidade. Caso algo seja encontrado, uma tomografia vai determinar o diâmetro exato da dilatação e em qual parte da artéria.”

Aos 67 anos, Paulo Menechelli passou por uma cirurgia em 2014.  O tenente rodoviário aposentado, que já era hipertenso, começou a sentir uma dilatação no abdômen e dores ao caminhar. A esposa, Maria de Lourdes, conta como foi o diagnóstico e o tratamento: “ele se sentia cansado com frequência. Devido a pressão alta, sempre o levo ao médico. Ele fez uma tomografia que identificou o aneurisma. A cirurgia endovascular com o implante de uma prótese aórtica para tratamento do aneurisma foi  feita com sucesso e agora ele toma medicação indicada e faz controle com o médico. Um segundo aneurisma apareceu no tórax, mas está sendo tratado.”

O mesmo aconteceu com Mauro Cabogrosso, de 77 anos. Ele já tinha hipertensão e arritmia cardíaca. Mas o alfaiate não apresentou nenhum sintoma. Foi durante consultas e exames de rotina que o aneurisma no abdômen foi diagnosticado. “Ele nunca se sentiu mal. Por isso que descobrimos a doença logo no início. Foi então realizada o implante da endoprotese para a correção e exclusão o aneurisma há um ano. Ele continua tomando os remédios e vai ao médico pelo menos duas vezes por ano”, conta a esposa Maria Luiza Cabogrosso. Os dois foram tratados pela equipe do Dr. Gabriele e fazem acompanhamento regular tiveram seus diagnósticos precoces antes da rotura do aneurisma que na maioria dos casos é fatal.

 

Doenças obstrutivas de artérias carótidas

A carótida é a artéria responsável pela circulação cerebral. A obstrução pode acontecer pelos mesmos fatores que causam outras doenças do sistema vascular.  O principal objetivo do tratamento é prevenir o AVC (acidente vascular cerebral), que além da taxa elevada de mortalidade, é altamente incapacitante. O tratamento clínico consiste em medicamentos que, popularmente, afinam o sangue. “Na verdade, a medicação diminui a atividade da plaqueta”, explica o Dr. Gabriele.

Mas se a obstrução da artéria estiver acima de 60%, a indicação de tratamento é cirúrgica. “A cirurgia aberta é considerada padrão. Mas pode ser feita a angioplastia com a colocação de um stent que abre a artéria e permite a circulação”, destaca o médico. A doença pode estar ligada a pessoas com problemas no coração, mas o perfil do paciente deve sempre ser analisado. Se for diabético,hipertenso, com colesterol alto, e ainda por cima fumante, o ultrassom de carótida é obrigatório.

PRATO

 

Doenças obstrutivas dos membros inferiores

Os primeiros sintomas da obstrução de artérias dos membros inferiores são dores na perna ao caminhar. Às vezes o grau da obstrução é tão grande que o paciente sente dor quando está em repouso. “Por conta da obstrução, o sangue não consegue chegar ao músculo, por isso dói”, afirma o Dr. Gabriele. O diagnóstico inicial é clínico, mas o ultrassom também deve ser feito. O principal tratamento é a caminhada, para ativar a circulação. “Mas quando atividades diárias se tornam difíceis e prejudicam a vida do paciente, como ir ao banco ou ao mercado ou feridas nos membros inferiores que não cicatrizam a cirurgia é indicada. Pode ser feita desde uma ponte de safena na perna até uma angioplastia”.

 

Varizes

Diferente do que já foi citado, as varizes são doenças do sistema venoso e são mais comuns em mulheres. Vasinhos nas pernas, sensação de peso, cansaço e inchaço ao final do dia são os primeiros sintomas. “A doença incomoda porque desde o início tem um caráter estético desagradável. Mas pode evoluir para uma patologia grave,causando trombose venosa e até úlceras varicosas”, destaca o médico. Remédios específicos são indicados para o tratamento, além do uso de meia-elástica, que também tem a finalidade de prevenção. “Há vários tipos de fios e diferentes compressões, dependendo do grau de incômodo do paciente e gravidade de doença.” A microcirurgia resolve o problema estético, mas em casos mais graves o tratamento cirúrgico é indicado.Também há possibilidade do tratamento das varizes com método minimamente invasivo com a utilização do laser principalmente para aqueles pacientes com varizes calibrosas isto proporciona um pós operatório mais tranquilo pois a utilização do LASER minimiza o trauma cirúrgico.

A melhor prevenção, seja de doenças arteriais ou venosas, é sempre a mudança de hábitos de vida. O Dr. Gabriele ressalta que o paciente precisa ser visto como um todo. Mesmo com a expectativa de vida cada vez mais alta, as pessoas precisam saber que existem doenças relacionadas à idade. “Atividades físicas, principalmente aeróbicas, e hábitos que garantam uma boa qualidade de vida, podem prevenir ou garantir o diagnóstico precoce de qualquer doença do sistema circulatório”, garante o médico.

Compartilhe: Share on Facebook20Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someonePin on Pinterest0
Comentários
Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!
Deixe seu comentário

Nome:
Email:
Mensagem: