Conteúdos

“ Matérias exclusivas de diversas áreas e segmentos. Conteúdo com abordagem direta e original, tudo feito especialmente para agradar os leitores mais exigentes! ”

D’INCAO: A tecnologia sob uma ótica humanista

menina

O colégio é destaque em educação que utiliza sistema tecnológico.

Por Fábio Barbosa

A educação no Brasil caminha a passos bem lentos. Em um ranking divulgado este ano pela empresa de sistemas de aprendizado Pearson, ligada ao jornal britânico Financial Times, o país ocupa a 38ª posição entre as 40 nações avaliadas. Ficou à frente apenas do México e Indonésia. Na edição de 2012 do mesmo relatório, o Brasil aparecia na 39ª colocação. Um avanço insignificante tendo em vista as enormes necessidades de melhoria que existem por aqui. “É necessário reconhecer que o crescimento de uma nação depende de seu investimento na educação  e que há uma necessidade muito grande de mudanças não somente na esfera educacional, mas também na situação do Brasil em geral. Para que possamos ver um quadro diferente do acima apresentado devemos priorizar a qualidade da educação e fazer da mesma nosso compromisso ético-social e jamais permitir que o aluno entre na escola e saia sem chegar a ser educado: triste realidade de grande parte de nossas escolas.” afirma a diretora Maria Lúcia Badin Marques.

Um dos recursos utilizados para se tentar melhorar a qualidade do ensino  é o uso de tecnologias. Há muitas  escolas no país que atualmente fazem uso de computadores para complementar as lições apresentadas em sala de aula. No caso dos colégios particulares, há algum tempo o computador já deixou de ser a única ferramenta tecnológica utilizada em seu  aprendizado . Smartphones e tablets ganham cada dia mais espaço dentro das salas de aula.

No D’Incao Instituto de Ensino,  em Bauru, essas tecnologias fazem parte da rotina dos alunos. O tablet, por exemplo, está incluso na lista de material escolar passada para todos no início do ano letivo. “É uma ferramenta que faz parte de seu dia-a-dia,”, explica o coordenador de ciências naturais Ulisses Andreis.  E o uso dessas ferramentas, aliadas à metodologia humanista implantada na escola, chamou a atenção da área educacional da Apple, multinacional norte-americana de tecnologia.

Anualmente a empresa realiza um encontro entre escolas do mundo inteiro para discutir e apresentar projetos tecnológicos voltados à educação (Apple Education Leadership Summit). Nesses eventos a Apple apresenta novos recursos voltados para a área da educação e as escolas demonstram de que forma utilizam essas tecnologias nas suas rotinas educacionais. Foi justamente nesse ponto que o colégio bauruense se destacou.

Fundado em 2007, o D’Incao Instituto de Ensino utiliza computadores e sistemas da Apple desde o início de suas atividades. “O fato de a empresa (Apple) ter um setor voltado exclusivamente para a área educacional e a segurança apresentada pelos sistemas e máquinas foram fundamentais para a nossa escolha”, ressalta a diretora Maria Lúcia .“Nós sempre buscamos as inovações  voltadas para a tecnologia educacional e o que de melhor poderia existir para aprimorar a estrutura metodológica que possuímos no colégio, pois não basta apenas ter as máquinas sem ter uma sólida proposta pedagógica”, completa.

 

crianças

Tecnologia enriquece o trabalho do professor

As aulas valorizam o conteúdo e o professor tem papel central. O tablet está ao lado do aluno para complementar e enriquecer o conteúdo apresentado. Aplicativos criados pela Apple auxiliam o professor a ilustrar o tema da aula. Se a aula é de biologia, por exemplo, o aluno tem à disposição aplicativos do corpo humano, que demonstram de maneira mais lúdica tudo aquilo que o professor apresentou. No livro existe a figura, mas no aplicativo há a animação em 3D. Um complementa e enriquece o conteúdo do outro. Ulisses ressalta que essa interatividade tecnológica ocorre normalmente no colégio. “O tablet não ocupa o lugar do professor, do livro ou do caderno. Ele está ali para enriquecer o conteúdo desenvolvido pelo professor. Convém ressaltar que a  tecnologia só é utilizada se o professor achá-la necessária, se sua utilização vai ao encontro da metodologia da escola” .

Na tentativa de sempre melhorar as tecnologias empregadas no colégio, este ano a empresa buscou  aproximar-se mais com o setor educacional da Apple. Enviou  um e-mail diretamente para o presidente da empresa, Tim Cook. O retorno foi melhor do que o esperado. Um representante da multinacional no Brasil visitou o colégio e ficou surpreso ao verificar o uso das ferramentas da Apple no cotidiano escolar. “Eles não imaginavam que um colégio no interior de São Paulo estivesse tão avançado nesse aspecto”, destacou Ulisses.  Foi dessa visita que surgiu o convite para participar do evento internacional.

Além do D’Incao, outras duas instituições educacionais do Brasil também participaram do congresso este ano. Um colégio de São Paulo e uma universidade do Rio Grande do Sul. Os sistemas utilizados pelos bauruenses já há anos foi uma grande novidade para os demais participantes do evento. “A forma como nós empregamos as tecnologias disponibilizadas pela Apple no cotidiano escolar não é utilizada em nenhuma outra instituição de ensino da América Latina. Aqui a tecnologia serve de estímulo para o aluno aprimorar o conhecimento e não para dispersar sua atenção em sala de aula”, destacouMárcio . O colégio utiliza ferramentas que não permitem ao aluno acessar algo que não seja do conteúdo da aula, conta-nos Ulisses Andreis afirmando que “nosso avanço nessa área,  comparado a outros colégios e até mesmo universidades, fez com que fôssemos convidados a voltar no próximo ano, mas desta vez como palestrantes. Vamos apresentar aos demais parceiros educadores o conteúdo que empregamos por aqui.”

Isabela Farina é mãe de um aluno do colégio D’Incao. Enzo Farina tem 11 anos e cursa o sexto ano do ensino fundamental.  Até o ano passado o garoto frequentava outro colégio particular. Segundo a mãe, que aprova o sistema educacional utilizado pelo D’Incao, a mudança de comportamento foi radical em relação ao estímulo escolar. “É outra criança quando chega em casa. Ele sempre comenta sobre os aplicativos utilizados na sala de aula, me mostra como funciona. Eu percebo claramente que ele tem prazer em fazer a lição. Inclusive, ele mostra para os amigos que não estudam no mesmo colégio”, enfatiza ela. Ela acredita que essas tecnologias auxiliam no aprendizado.

Compartilhe: Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someonePin on Pinterest0
Comentários
Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!
Deixe seu comentário

Nome:
Email:
Mensagem: