Conteúdos

“ Matérias exclusivas de diversas áreas e segmentos. Conteúdo com abordagem direta e original, tudo feito especialmente para agradar os leitores mais exigentes! ”

Baía de Guanabara: Águas e Vidas Escondidas

O Museu de Arte Contemporânea (MAC) de Niterói, recém reinaugurado, é conhecido por sua arquitetura peculiar. O casamento perfeito entre técnica arquitetônica e arte. Com 16 metros de altura, o MAC nasce do chão numa base cilíndrica única de 9 metros de diâmetro, que sustenta todo o prédio.

Existem diversos espaços no museu onde é possível realizar uma exposição. O mais procurado, no entanto, é a área da varanda, que recebe projetos frutos de colaborações entre artistas e até o final de outubro será ocupada pela mostra Baía de Guanabara: Águas e Vidas Escondidas, que pretende servir de interface entre ciência e arte.

Entre os artistas que participam da colaboração, alguns trabalham com obras em formato audiovisual, outros, com esculturas, fotografias, dentro outros formatos artísticos. Nesta proposta, o anel da varanda inaugura um percurso geográfico de instalações que também remetem ao conceito de irradiações com diferentes interfaces entre arte e ciência, obras e processos de colaborações entre artistas e agentes de ações coletivas e colaborativas em comunidades; cientistas, mergulhadores e pescadores, que definem tendências experimentais de um museu laboratório. Ressalta-se a vocação arquitetônica do MAC para o projeto arte e ações ambientais, onde tanto os artistas quanto o próprio museu são agentes de conexões sociais e de saberes na produção de redes ecológicas. Uma terceira margem de cruzamentos ou transbordamentos artísticos e culturais invoca o princípio feminino universal presente nas diferentes deusas ligadas às águas e oceanos, de Iemanjá e Afrodite (representada pelo coletivo Re-Afrodite do Chipre).

Participam, ainda, desta exposição um conjunto de colaborações internacionais, tais como Nuno Sacramento, curador do Scotish Sculpture Workshop, Aurelien Gamboni e Sandrine Teixido (França), o coletivo Re-Afrodite, com Evanthia Tselika, Chrystalleni Loizidou, Athina Antoniadou, da Universidade de Nicósia, Chipre.

Confira algumas fotografias que compõem a exposição:

2294_obra00 2294_obra01 2294_obra02 2294_obra03

 

2294_obra04

Serviço

“Baía de Guanabara: Águas e Vidas Escondidas”, coletiva
Curadoria: Luiz Guilherme Vergara
Local: Varanda do MAC
Ocupação da Varanda: 06 de agosto a 21 de agosto de 2016
Exposição: De 02 de setembro a 23 de outubro de 2016

De terça a domingo, das 10h às 18h. A bilheteria fecha 15 minutos antes do término do horário de visitação. Valor do ingresso: R$ 10 (entrada gratuita às quartas-feiras). Estudantes, professores e pessoas acima de 60 anos pagam meia. Entrada gratuita para estudantes da rede pública (ensino médio), crianças de até 7 anos, portadores de necessidades especiais e moradores ou nascidos em Niterói (com apresentação do comprovante de residência) e visitantes de bicicleta.

Museu de Arte Contemporânea – MAC
Endereço: Mirante da Boa Viagem, s/n – Niterói RJ
Informações: 21 2620 2400 / 2620 2481

Compartilhe: Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someonePin on Pinterest0
Comentários
Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!
Deixe seu comentário

Nome:
Email:
Mensagem: