Conteúdos

“ Matérias exclusivas de diversas áreas e segmentos. Conteúdo com abordagem direta e original, tudo feito especialmente para agradar os leitores mais exigentes! ”

AUSTRÁLIA

Há muito mais que cangurus para se conhecer nesse país de dimensões continentais

Por Fábio Barbosa

sydney

Tão longe, mas ao mesmo tempo tão próximo do Brasil, assim pode ser classificado esse país localizado no menor continente do planeta, a Oceania. Distante, por estar a mais de 24 horas de viagem de avião. Perto, por ter um clima tropical, semelhante ao brasileiro, e por possuir praias, florestas e outras maravilhas naturais como o gigante da América do Sul possui.

Sexto maior país do mundo, com uma população de quase 23 milhões de habitantes, a Austrália possui destinos que vão encantar os mais variados tipos de turistas. Os cosmopolitas vão se deslumbrar com as atrações gastronômicas e culturais de cidades como Sidney, Melbourne e Brisbane. Os aventureiros podem curtir praias paradisíacas na Gold Coast ou mergulhar na Grande Barreira de Corais. Há também roteiros mais tranquilos, mas não menos surpreendentes, como explorar a região desértica do Outback e conhecer a cultura aborígene, desfrutar dos vinhedos nos arredores de Adelaide ou visitar ilhas como a Tasmânia, conhecida por seu “demônio”, e a Kangaroo, paraíso do principal mascote do país.

SYDNEY

Sede dos Jogos Olímpicos de 2000, Sydney é para a grande maioria dos turistas a porta de entrada para a Austrália. Com mais de cinco milhões de habitantes, é considerada uma das cidades mais modernas e agradáveis do planeta. Situada na costa leste do país e banhada pelo Mar da Tasmânia, que pertence ao Oceano Pacífico Sul, Sydney possui praias belíssimas e famosas como Manly Beach, muito conhecida dos brasileiros, Balmoral, Coogee, Bronti e Bondi, famosa pelas várias competições de surfe que abriga.
É na baía de Sidney que estão dois dos principais pontos turísticos da metrópole, a Harbour Bridge e o Opera House. Construída em 1932, a Harbour Bridge liga as regiões norte e sul e corta todo o porto da cidade. O visitante pode caminhar pela ponte e observar a paisagem no Circular Quay, movimentado cais central da estrutura, ou encarar os mais de 1.300 degraus e chegar ao topo, que está a 134 metros do nível do mar, e ter uma visão ainda mais fantástica de toda região. Esse passeio já foi visitado por mais de 2,5 milhões de turistas, entre eles alguns famosos como o ator Robert de Niro, a atriz Nicole Kidman e a apresentadora Oprah Winfrey.
Principal, e mais fotografado cartão postal de Sydney, o Opera House foi eleito um dos projetos arquitetônicos mais inovadores do século 20. Se por fora a beleza estrutural impressiona, é em seu interior que são realizadas as principais apresentações musicais, artísticas e performáticas da cidade, com shows e peças mundialmente famosas. A arquitetura do Opera House foi inspirada em templos Maias e no iate do pai de seu idealizador, o dinamarquês Jorn Ultzon. Visitas guiadas também podem ser realizadas no local.
Quem quer conhecer mais a história de Sydney deve visitar o The Rocks, bairro central que abrigou os primeiros ingleses que chegaram à cidade, em 1788. Importante ponto turístico, a região possui mansões coloniais, museus, galerias de arte, cafés, pubs e restaurantes à beira-mar. Outra atração interessante é o Taronga Zoo, considerado o principal zoológico da Austrália, que possui animais nativos do país como cangurus, wallabies, coalas, ornitorrincos e demônios da tasmânia. Os passeios noturnos costumam atrair muitos turistas.

555090

MELBOURNE

Segunda maior cidade australiana, com cerca de quatro milhões de habitantes, Melbourne é considerada a mais europeia das cidades do país. Cortada pelo belo rio Yarra, Melbourne possui extensas áreas verdes, parques e praias, que contrastam com enormes prédios modernos e outros que ainda conservam fachadas de estilo vitoriano do período da colonização.
O turista que visita Melbourne não pode deixar de conhecer a Federation Square, principal ponto de encontro da cidade que reúne em uma área de aproximadamente cinco quarteirões centro de convenções, museus, galerias, restaurantes, bares e cafés, além de permitir uma bela vista panorâmica no alto de sua estrutura. Os mais corajosos podem subir no topo da Torre Eureka Skydeck, edifício mais alto da cidade com 91 andares e 297 metros.
Fugir das largas e movimentadas ruas de Melbourne e se aventurar pelos becos e vielas da cidade é outra ótima opção de passeio. Neles é possível encontrar boas variedades de restaurantes e bares, butiques e exposições de arte. Essas vielas eram utilizadas por carros de boi, que transportavam mercadorias no século 19. As pequenas vias também servem de galeria para os expressivos artistas locais.
Atrações esportivas também se destacam em Melbourne. A cidade é palco do Australian Open, um dos quatro principais torneios de tênis do mundo ao lado do US Open (Estados Unidos), Roland Garros (França) e Wimbledon (Inglaterra). Também é realizada por lá a etapa australiana do mundial de Fórmula 1, além de receber jogos da Seleção Australiana de Rugby, conhecidos como “Wallabies”.
Empresário do segmento de turismo, Ricardo Vitório foi a Austrália em 2014 e ficou encantado com tudo que viu. “A Austrália encanta qualquer visitante, ainda mais se este vier de países em desenvolvimento, como o Brasil. É um país muito organizado, com renda bem distribuída, de ruas limpas, bem cuidadas, seguras e com qualidade de vida acima da média, quando falamos da relação trabalho, lazer, segurança, saúde e educação. Possui grandes parques que permitem às famílias ter locais saudáveis para passear e curtir a natureza, sem precisar sair dessas grandes cidades”, destaca.

image.adapt.1663.medium

Great Ocean Road

Nos arredores de Melbourne está a Great Ocean Road, rodovia de mais de 600 quilômetros de extensão que margeia o Oceano Pacífico até a cidade de Adelaide. É considerada a estrada mais bonita do país pelas belas paisagens que proporciona e os diversos pontos turísticos que possui.
Ao longo do extenso trajeto, o visitante pode curtir praias maravilhosas como Bells Beach, frequentada por surfistas devido às grandes ondas que possui, ou mais calmas como Lorne e Apollo Bay, que também são ótimas opções para mergulho. Um dos pontos altos do passeio pela Great Ocean Road são os Doze Apóstolos, um conjunto de formações rochosas de até 70 metros de altura que se afastam do continente e adormecem em uma praia de um parque nacional.
Florestas tropicais, rios e até vulcões adormecidos também podem ser observados ao longo da estrada. Parques como o Great Otway National Park e a região de Cape Bridgewater são opções para quem busca passeios por cachoeiras e cavernas rochosas. Baleias podem ser vistas em Warmambool, durante a migração anual.
Já mais próximo de Adelaide, são as vinícolas o grande atrativo da estrada costeira. Regiões como Coonawarra, que é a terra do cabernet sauvignon, e Maclaren Vale, reino do Shiraz, oferecem a bebida direto aos visitantes sem cerimônias, em ambientes simples e descontraídos.
“A impressão que tive é de que os australianos são felizes e satisfeitos com tudo o que o país proporciona. Todos pagam impostos, mas de forma proporcional aos ganhos anuais. A grande diferença é que lá tudo funciona, todos moram bem, recebem educação de qualidade e usufruem de uma infraestrutura com muita qualidade”, ressalta Vitório.

Trade_12_Apostles_Great_Ocean_Road

 

GRANDE BARREIRA DE CORAIS
Se você já assistiu a animação Procurando Nemo (Disney-Pixar, 2003) deve se lembrar dessa obra-prima da natureza. Com cerca de dois mil quilômetros de extensão ao longo do litoral do estado de Queensland, e mais 150 quilômetros mar adentro, a Grande Barreira de Corais pode ser vista do espaço e é considerada Patrimônio da Humanidade.
Opções para contemplar toda a beleza dessa maravilha da natureza não faltam aos turistas, que pode nadar, mergulhar (de snorkel ou cilindro), velejar, passear de barco ou até mesmo sobrevoar a imensa área. São aproximadamente 900 ilhas que podem ser visitadas através de passeios que saem de cidades como Cairns e Port Douglas. Também há opções de cruzeiros de mergulho.
A temperatura da água, na casa dos 27 graus, e a boa visibilidade, que pode chegar a 20 metros, favorecem a observação da vida aquática da região. Várias espécies de tubarões, tartarugas e arraias gigantes, e centenas de peixes podem ser apreciados facilmente da superfície.

CORAL

DESERTO DO OUTBACK
Deixando o belíssimo litoral australiano para trás, o turista pode se aventurar nas terras vermelhas do Outback. Ocupando uma área de mais de cinco milhões de quilômetros quadrados, o deserto atinge temperaturas bem acima dos 40 graus no verão. Terra sagrada para os Aborígenes, esse grande platô árido de terras avermelhadas, montanhas baixas, vegetação seca e com muitos animais peçonhentos é um dos principais destinos dos turistas que visitam a Austrália e querem fugir da agitação das grandes cidades litorâneas.
É no Parque Nacional Uluru-Kata Tjuta que está localizado um dos principais pontos turísticos do Outback, o monólito Uluru, rebatizado pelos europeus de Ayers Rock. Assim como a Grande Barreira de Corais, Uluru é Patrimônio da Humanidade e possui enorme significado cultural e espiritual para os Aborígenes, que habitam essa enorme região há mais de 40 mil anos. Essa grande formação rochosa possui em seu interior cisternas e cavernas pouco exploradas e sua paredes externas são rabiscadas por pinturas rupestres.
A principal cidade do deserto do Outback é Alice Springs, em que o turista pode se hospedar e contratar diversos passeios para as terras vermelhas, que variam de camelos a motos Harley Davidson.

uluru1

TASMÂNIA
Mundialmente conhecida através do personagem de desenho animado Taz, a Ilha-estado da Tasmânia é na verdade um grande paraíso. Sua topografia a torna um parque natural para praticantes de esportes de aventura como trekking, rafting e caiaque. Praias praticamente desertas, trilhas pelas montanhas e lagos em um dos 17 parques nacionais são outras ótimas atrações da Ilha. Cidades como Hobart e Launceston possuem roteiros gastronômicos com o que há de melhor da culinária local.
Cangurus, albatrozes e golfinhos convivem harmoniosamente com os famosos demônios da Tasmânia. Demônio que na verdade é um marsupial carnívoro, com a aparência de um pequeno cachorro, de pescoço largo, cauda espessa e pelo preto. Recebeu esse nome dos antigos colonizadores europeus, que ficavam assustados durante a noite com os ruídos que os pequenos animais emitiam. É o maior marsupial carnívoro existente, desde a extinção do tigre da Tasmânia, em 1936. Podem ser observados em parques naturais como o Taranna, na península de Tasman.

1tasmaniaaustralia

TURISTA, FIQUE SABENDO

IDIOMA
O inglês é o idioma mais falado na Austrália.

MOEDA
A moeda oficial é o Dólar Australiano.

VISTO
Brasileiros precisam de visto eletrônico para viajar pelo país por até três meses. A retirada leva de dois a três dias.

AUSTRÁLIA NO BRASIL
Embaixada oficial no Brasil: SES Quadra 801, Conjunto L, Lote 7, Brasília (DF) – Telefone (61) 3226-3111 – Site: www.brazil.embassy.gov.au

Compartilhe: Share on Facebook3Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someonePin on Pinterest0
Comentários
Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!
Deixe seu comentário

Nome:
Email:
Mensagem: